Segundo dia de participação da equipe África do Coração no Campeonato de Futebol de Salão é marcado por fortes emoções

Time África do Coração com a Prefeita de Araçariguama, Lili Aymar e com o Presidente da Associação Chilena de Futebol de Salão, Ricardo Montoya.

Confronto contra o Chile teve placar de 8×4 a favor de chilenos, mas ONG considera que seu objetivo de integração e visibilidade à causa da situação de refúgio foi atingido; África do Coração também recebeu convite para integrar a Liga Sulamericana de Futebol de Salão

O segundo dia de participação do time África do Coração, na segunda edição do Campeonato Pan-Americano de Futebol de Salão, realizado no Ginásio dos Campeões, em Araçariguama foi marcado por fortes emoções.

Além do jogo disputadíssimo contra a equipe CDS Mamut Chile, que encerrou com placar de 8×4 para os chilenos, a disputa contou com a calorosa torcida brasileira para o time “África do Coração”, com direito a comemoração e à vaia ao time adversário a cada gol marcado.

Jean Katumba, presidente da África do Coração, esclarece por que a entidade aceitou o convite da Confederação Nacional de Futebol de Salão (CNFS), mesmo contando tão pouco tempo para montagem de time e sem experiência com futebol de salão, sendo o único time amador na disputa.

“O Convite para participar do Campeonato foi muito bem vindo para a África do Coração por que ele se encaixa nos nossos objetivos de luta, de levantar uma bandeira que ainda é muito desconhecida, que é a causa dos refugiados. Decidimos aceitar esse convite, não por que queremos ser campeões, mas para passar nossa mensagem. É nossa primeira participação em um evento internacional como esse e nosso intuito é levantar a bandeira de mais de 36 milhões de pessoas em situação de refúgio no mundo e mostrar que somos uma comunidade, ainda que muitas pessoas ainda desconheçam o assunto. Agradecemos muito à CNFS pelo convite e por nos dar essa oportunidade”, afirma.

Prefeita Lili, Aymar cumprimentando a equipe África do Coração antes do confronto com a equipe do Chile.

Integração 

Katumba também comenta que também ficou bastante comovido com a receptividade calorosa recebida pelos brasileiros de Araçariguama, que torceram com grande entusiasmo pela equipe África do Coração.
“Fiquei muito impressionado quando ouvi um brasileiro falar: vou torcer pelo time dos refugiados, por que eles também são brasileiros. E então, vi a mobilização dos brasileiros torcendo pelos refugiados contra o time do Chile e então pensei: é isso que queremos, estamos lutando contra a exclusão e o que presenciei mostra a abertura para a inclusão social, a abertura para integração, que você é bem recebido em uma comunidade. Esse era o nosso principal objetivo. Costumo dizer que nós refugiados não escolhemos o Brasil para viver, mas Deus nos apontou esse caminho, pois ele queria que dividíssemos o Brasil com os brasileiros, temos que nos aproximar deles e mostrar que não estamos aqui para roubar o espaço deles, mas para conviver e compartilhar esse espaço com eles”, avaliou.

Totalmente integrado à causa da situação de refúgio, Rafael Silva, é um dos componentes do time África do Coração. O único jogador brasileiro entre as seis nacionalidades que formam a equipe (Colômbia, Iraque, Gâmbia, Gana, RD Congo e Síria), entre jogadores e comissão técnica e joga normalmente com o time do Mali e sonha em se tornar jogador profissional.

Rafael comenta sobre a experiência de jogar com refugiados e também sobre o fato de estar conseguindo oportunidades para mostrar seu futebol justamente através da sua atuação junto a eles.

“É uma felicidade estar compartilhando esse momento com os amigo refugiados e uma experiência participar do campeonato de futebol de salão. Sempre tive o sonho de ser jogador profissional e está sendo uma grande honra poder ter essa oportunidade de estar aqui. Estar participando, para mim já é vencer, por que em meio a tantas dificuldades que passamos e à falta de oportunidades, poder estar aqui já é muito bom. Existe a barreira da língua, devido aos idiomas diferentes, porém, estar aqui está sendo uma grande oportunidade para mim e agradeço muito por fazer parte do time África do Coração.”, avalia.

Liga Sulamericana de Futebol de Salão

 


Durante reunião realizada entre representantes das equipes na tarde deste sábado (18), a África do Coração recebeu convite para integrar a Liga Sulamericana de Futebol de Salão, fundada por representantes de três países: Brasil, Chile e Equador. A intenção da ONG ao aceitar o convite é promover a participação e visibilidade da causa das pessoas em situação de refúgio em cada país e em cada lugar onde a Liga Sulamericana promover jogos.

“A intenção é mostrar ao público que situação de refúgio não existe somente no Brasil, no Chile ou na França, os refugiados estão no mundo inteiro, são uma comunidade mundial e precisamos cada vez mais levantar essa bandeira e dar visibilidade para essa situação”, diz Katumba.

Último dia do Campeonato

O Campeonato encerra na noite de hoje (18). A equipe “África do Coração” enfrentará o Franco Sport Ecuador abrindo a competição, às 19h. Na sequência, haverá o confronto entre Brasil x Chile e em seguida, a premiação que irá conceder trofeus e medalhas para os times que ficarem em primeiro, segundo e terceiro lugares.
A competição segue o sistema de pontos corridos, ou seja, será campeão o time que obtiver maior pontuação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *